top of page

Mercados começam semana cheia em tom positivo

Semana de decisão de juros, balanços e dados de inflação agita mercados


Semana de decisão de juros, balanços e dados de inflação agita mercados
Semana de decisão de juros, balanços e dados de inflação agita mercados
🧪 Dose diária: 
🚨 Os mercados começam a semana de decisão de juros na zona do euro e no Japão e de balanços nos Estados Unidos mantendo o tom positivo nas bolsas. 
📈 O Ibovespa pode dar continuidade à recuperação, enquanto o S&P 500 pode renovar o nível recorde, em meio ao viés negativo nas taxas das Treasuries.
🤞O dia mais movimentado da semana será na sexta-feira, com dados de inflação no Brasil nos EUA sendo determinantes para a dinâmica de curto prazo dos ativos de risco.

Os mercados começam a semana de decisão de juros na zona do euro e no Japão e de balanços nos Estados Unidos mantendo o tom positivo nas bolsas, o que pode dar continuidade à recuperação do Ibovespa hoje, após acumular perda de 2,6% na semana passada, caindo quase 5% neste começo de ano. As commodities, porém, oscilam na linha d’água. 


Já os futuros dos índices em Nova York amanheceram em alta nesta segunda-feira (22), em meio ao viés negativo nas taxas das Treasuries, o que indica que o S&P 500 pode renovar o nível recorde, depois de alcançar uma máxima histórica pela primeira vez em dois anos na última sexta-feira (19). 


O movimento foi impulsionado pelo setor de tecnologia, com as “Big 6” - sem a Tesla - ditando a dinâmica das ações nos EUA. Aliás, a fabricante de veículos elétricos do bilionário Elon Musk divulga seus resultados na quarta-feira, juntamente com a “magnífica” Microsoft. Entre outras gigantes norte-americanas, Netflix sai amanhã e Intel na quinta.


Mas o dia mais movimentado da semana será na sexta-feira pós-feriado em São Paulo, porém com pregão regular na B3. Dados prévios sobre a inflação no Brasil (IPCA-15) e o indicador de preços nos EUA preferido do Federal Reserve (PCE) podem ser determinantes para a dinâmica de curto prazo dos ativos de risco


Afinal, o cenário econômico não mudou e o pano de fundo continua o mesmo. Os investidores continuam alocando recursos na direção de juros mais baixos no mundo neste ano, apostando que os bancos centrais vão adotar um ritmo acelerado e cortes agressivos nas taxas. Qualquer alteração nesse consenso pode levar a ajustes de posições e preços. A conferir. 


💊 Pílulas do Dia 

Dinheiro pra quê?: Banco Inter faz operação surpresa, mas follow-on pode ter alvo certo. Saiba mais

‘Nova China’: Homem mais rico da Ásia vem de país emergente que desponta em inovação. Confira


A Bula do Mercado, em parceria com o Investing.com Brasil, oferece desconto adicional de 10% para o InvestingPro - a ferramenta de análise fundamentalista para você investir no #mercadofinanceiro de forma simples e profissional.

Garanta até 50% de desconto com o cupom ProBula1Ano para o plano Pro+ anual ou ProBula2Anoss24 para o plano Pro+ de dois anos. A promoção de Ano Novo vai até 31 de janeiro. Saiba mais aqui!


⏰️ Confira o desempenho dos mercados globais por volta das 7h25:

EUA/Futuros: Dow Jones +0,15%; S&P 500 +0,33% e Nasdaq +0,60%;

NY: Ibovespa em dólar (EWZ) +0,58% no pré-mercado; nos ADRs, Vale -0,29% e Petrobras -0,38%;

Europa: índice Stoxx 600 +0,49%; Frankfurt +0,48%; Paris +0,52% e Londres +0,15%;

Ásia/Fechamento: Tóquio +1,62%; Hong Kong -2,27%; Xangai -2,68%; 

Câmbio: DXY -0,03%, 103.26 pontos; euro -0,05%, a US$ 1,0893; libra +0,01%, a US$ 1,2704; dólar -0,05% ante o iene, a 148,07 ienes;

Treasuries: rendimento da T-note de dez anos em 4,115%, de 4,131% na sessão anterior; o rendimento da T-bill de 2 anos estava em 4,393%, de 4376% na mesma comparação;

Commodities: ouro -0,26%, a US$ 2.024,00 a onça na Comex; petróleo WTI +0,09%, a US$ 73,30 o barril; Brent +0,15%, a US$ 78,68 o barril; o contrato futuro do minério de ferro mais líquido (maio/24) fechou em +0,53% em Dalian (China), a 952 yuans após ajustes (US$ 132,96). 


Posts Destacados
bottom of page