China, Petrobras e Previdência no radar dos mercados


Pode acreditar, a China cresceu mais que o esperado no primeiro trimestre deste ano, em 6,4%, mantendo o ritmo de expansão observado ao final do ano passado. Mas os números - sempre vistos com desconfiança - não chegam a empolgar o mercado internacional. A agenda econômica está carregada hoje no exterior, enquanto aqui os episódios políticos envolvendo Petrobras e a reforma da Previdência continuam ditando o rumo dos negócios.

O mercado financeiro brasileiro deve respirar aliviado com a decisão do governo de não intervir na política de preços da petrolífera. Segundo o ministro Paulo Guedes, o presidente Jair Bolsonaro entendeu como ela funciona e não vai mais interferir nessa prática. Ainda assim, a ameaça de uma nova paralisação dos caminhoneiros persiste, até porque não há novidades sobre a tabela de frete, com um valor mínimo para o transporte de carga.

Para ler a íntegra do texto, acesse A Bula do Mercado no site Seu Dinheiro.

#China #PIB #Petrobras #diesel #caminhoneiros #Previdência #reforma #CCJ #Bolsonaro #PauloGuedes

Posts Destacados
Posts Recentes
Posts Relacionados

Inscreva-se 

Receba as principais notícias por e-mail.

 

Por favor, insira um email válido

  • Facebook Long Shadow
  • LinkedIn Long Shadow

© 2015  Olívia Bulla By ImageLab.