Guerra comercial define humor dos mercados

08.10.2019

 

O que ontem era motivo de tensão nos mercados, hoje tenta ser um alívio. A proximidade das negociações comerciais entre Estados Unidos e China nesta semana resgata um otimismo cauteloso entre os investidores, que ensaiam maior disposição pelos ativos de risco. Esse ambiente externo pode influenciar no rumo dos negócios locais, que estão com o humor mais azedo por causa dos ruídos políticos vindos de Brasília.

 

O embarque da delegação chinesa para Washington - incluindo o presidente do Banco Central chinês (PBoC), Yi Gang - renova as esperanças de um acordo e ofusca a notícia de que os EUA vão colocar na “lista negra” oito empresas chinesas de tecnologia, que desenvolvem reconhecimento facial e outras ferramentas de inteligência artificial. Para a Casa Branca, o governo chinês usa essa tecnologia para reprimir minorias étnicas. Não há qualquer menção do governo Trump quanto aos benefícios que tais avanços tecnológicos têm trazido aos meios de pagamento, em termos de comodidade na vida das pessoas.

 

Para ler a íntegra do texto, acesse A Bula do Mercado no site Seu Dinheiro.

 

Please reload

Posts Destacados

Mercado tenta evitar risco de contágio

22.01.2020

1/7
Please reload

Posts Recentes

15.01.2020

Please reload

Posts Relacionados
Please reload

Inscreva-se 

Receba as principais notícias por e-mail.

 

  • Facebook Long Shadow
  • LinkedIn Long Shadow

Por favor, insira um email válido

© 2015  Olívia Bulla By ImageLab.